ESTAMOS DE VOLTA, UM DIA ANTES DO PREVISTO, POIS A NOSSA LÍNGUA JÁ ESTAVA COÇANDO

|


Caros amigos da blogosfera, o Língua de Trapo está de volta. Na verdade, nem saí para a folia, foi apenas uma boa desculpa para passar esses dias em casa, só na espreita dos acontecimentos e, claro, na sempre agradável e carinhosa companhia de minha filhota, que ao invés de acompanhar a mãe para Salvador, preferiu ficar ao lado do seu velho curtindo TV, Internet e, também, um papo muito cabeça. Nem é preciso dizer o quanto isso me deixou feliz.

Mas com nem tudo sai como planejamos, na segunda-feira, uma falha no google parece ter ocorrido e, repentinamente, seis seguidores do Língua sumiram do meu painel de Trapetes e, sequer achei seus corpos boiando em alguma lagoa virtual. Mais tarde, me dei conta que o meu perfil também havia desaparecido em vários blogs que acompanho. Antecipo que já fiz uma intensa peregrinação pela blogosfera para me reinscrever em boa parte deles, mas se deixei de fazê-lo em algum ou, ainda, se por um acaso alguém sentiu nossa falta, não fiquem constrangidos em escrever para nós.

Pois bem, nestes quatro dias não fiquei parado, aproveitei o tempo para escrever algumas coisas que serão publicadas a partir de hoje e, também, não pude deixar de acompanhar a indignação de todos com a repercussão do caso da ditabranda. É lamentável ver até que ponto chegou a Folha de São Paulo, que já não satisfeita em ter servido à ditadura e, mais recentemente, ter se transformado em braço midiático para os interesses do PSDB e do PFL, agora se equipara com a revista Veja, numa demonstração inequívoca de desprezo com a história, com a verdade e com a memória daqueles que lutaram ou perderam suas vidas para combater os que se apossaram do poder pela via do golpe.

Tenho comigo que esta atitude é uma provocação, tem endereço certo e propósito bem definido. Sinto que essa gente já está prevendo um cenário diferente daquele que imaginavam até então para 2010, com Serra Presidente e as velhas oligarquias de volta ao poder, por isso lançam mão desse tipo de ardil.

A produção desse factóide não é mero acaso, isso é planejado e visa a criar um cenário de conflito ideológico para confundir o eleitor. Essa gente sabe que está perdendo espaço e, que a conjuntura atual, tanto política quanto econômica, não lhes são favoráveis, pois só prova para a população que tudo aquilo que defendiam caiu por terra. Tem mais coisa por trás disso.

Estou vendo, também, nascer uma forte movimentação para repudiar o ato praticado pela Folha. Digo, antecipadamente, que sou simpático a todas elas e, na medida de minhas disponibilidades, irei apoiá-las. Mas precisamos levar em consideração a alternativa de que esta ação foi premeditada, portanto, quem a fez está preparado para enfrentamentos e para tirar proveito de suas conseqüências.

Penso eu que só uma coisa fere essa gente, a diminuição de suas receitas publicitárias. Nesse caso, mais efetivo do que o enfrentamento verbal é o boicote aos produtos ali anunciados, pois o primeiro só acentua a polarização já existente entre o jornal e parte de seus leitores e, pouca diferença fará, enquanto que o segundo afetará a parte onde toda empresa é mais sensível, o caixa. Dessa forma, entendo que tomar uma postura refratária aos anunciantes que utilizam desses veículos para difundir seus produtos parece-me mais sensato e eficaz, pois a única ideologia que o capitalismo professa é o lucro.

Eu sei que é quase impossível deixar de consumir o conteúdo informacional produzido por essa gente, mas isto não significa que temos que consumir os produtos ali anunciados ou clicar nas ofertas que saltam à nossa frente. Por isso, criar um mal estar ou mesmo um constrangimento entre os anunciantes e o jornal parece-me uma estratégia tentadora e, acredito que seja uma alternativa de luta que deva ser posta em prática por todos nós.

O que vocês acham?

1 Comentário:

Dona Lingua disse...

Mas para eles e todo os que fazem esse "jornalismo?" de opinião a DITA foi BRANDA mesmo, a DURA ficou para quem tava de fora do banquete. Nós sabemos que isso é desespero de quem sabe que não entra mais na festa. Mas deixa eles espernearem e inventarem quantas estórias desejarem . Enquanto isso, na blogosfera os BLOGUILHEIROS fazem a sua parte, boicotanto e afetando aquela parte mais sensivel de qualquer empresa. E na hora que o deus "FATURAMENTO" sentir a ira no próprio bolso, vamos ver onde vai a ideologia deles e se a desculpa vai ser a DitaCrise.

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB