SEM MEDO DO RIDÍCULO - TUCANOS AÉCIO E SERRA QUEREM CRIAR UM CENÁRIO IMAGINÁRIO (SEM FHC OU LULA) PARA VENCER ELEIÇÕES EM 2010

|

‘Não temos o direito de não vencer a eleição no ano que vem’, diz Serra

Governador de SP e Aécio Neves, de MG, prometem estar juntos em 2010.
Ambos participaram de seminário do PSDB em Goiânia.

Do G1, em Brasília

Aécio Neves e José Serra, em evento do PSDB realizado neste sábado (17), em Goiânia (Foto: André Dusek/AE)

O governador de São Paulo, José Serra, afirmou neste sábado (17), durante seminário do PSDB em Goiânia, que o partido não tem o direito de perder a eleição presidencial do ano que vem. Serra e o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, prometeram durante o evento que caminharão juntos na campanha de 2010. “Não temos o direito de não vencer a eleição no ano que vem”, discursou Serra. “Juntos vamos ganhar. Não para curtir o poder, mas para servir o povo brasileiro”, disse o governador de SP.

Os dois governadores são os nomes mais cotados dentro do PSDB para a disputa da sucessão do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. “Não sei se a decisão sobre a candidatura será amanhã ou depois, espero que saia rápido, mas saio com uma certeza absoluta que José Serra e Aécio Neves estarão juntos percorrendo esse Brasil”, garantiu o governador mineiro, durante discurso no Seminário "Emprego e Inclusão Social", promovido pela Executiva Nacional do PSDB.

Serra também prometeu união entre os tucanos e disse ter três certezas em relação a 2010. A primeira, segundo ele, é que os “candidatos a presidente não serão nem o Lula nem Fernando Henrique [Cardoso, ex-presidente da República]”.

“A segunda é que a população vai escolher alguém baseado no que essa pessoa fez e faz na vida e nas propostas que tem para o futuro do Brasil”, disse em referência ao fato de a possível candidata petista, a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, não ter exercido nenhum cargo eletivo. E, por fim, Serra afirmou ter a certeza de que estará junto com Aécio.

Adotando um tom de paz, Aécio e Serra trocaram elogios e aproveitaram seus discursos para citar programas bem-sucedidos realizados pelos próprios governos e para atacarem a gestão do presidente Lula.

Aécio voltou a criticar a concentração de recursos feita pelo governo federal. “Hoje, há uma absurda e perversa concentração de receitas nas mãos da União, fragilizando estados e municípios. Hoje, 70% de tudo o que se arrecada na nação se concentra nas mãos da União”, criticou.

O tucano também não poupou críticas ao que, segundo ele, tem sido o discurso adotado pelo governo Lula. “Se um extraterrestre pouco avisado pousar no Brasil vai achar que tudo no país começou a partir de 2003”, disse Aécio.


“O governo precisa ser profissionalizado. O que temos de fazer é ousar na administração pública. Temos melhores condições de enfrentar os desafios que estão pela frente. Não existe nenhuma ação de maior alcance social do que a boa aplicação do dinheiro público e isso o PSDB já mostrou que sabe fazer”, completou o governador de Minas.

Emprego

As declarações de José Serra se concentraram na área do emprego, tema central do seminário tucano. Para ele, os índices de desemprego no país estão muito acima dos desejáveis. Segundo o governador, a taxa de 8% é preocupante, ainda mais porque “hoje, um em cada quatro ou cinco jovens não conseguem entrar no mercado de trabalho”.

Serra prevê um grande desafio para o país nos próximos dez anos. “Até 2020, para termos uma taxa de desemprego de 5%, que não é baixa internacionalmente, vamos precisar criar mais de 10 milhões de empregos novos, além de manter os que temos hoje em dia (..) Emprego não se cria com discurso, se cria investindo na área pública, com ação efetiva do governo”, afirmou Serra.

Diversas lideranças partidárias participaram do seminário em Goiânia. Estiveram presentes o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), os senadores por Goiás Lúcia Vânia e Marconi Perillo, deputados federais e estaduais, e até o presidente do PPS, Roberto Freire, que garantiu aos militantes tucanos que apoiará a candidatura do PSDB à Presidência da República.

3 comentários:

Flamarion disse...

O discurso de Serra parece já indicar Aécio como seu candidato.

Anônimo disse...

Esses dois, vivem em uma bolha! Inflada pelo ego deles. Coitados, quando estourar, vai sobrar meleca por todos os lados...Ainda são delirantes: como não associar governo FHC x governo LULA. Esses dois senhores estarão concorrendo ao governo federal e não estadual. É óbvio e ululante que a pergunta é: 'SUA VIDA ESTAR MELHOR SOBRE O GOVERNO LULA, OU ESTAVA MELHOR NO GOVERNO FHC.

jurandir chamusca disse...

Carta a José Serra

E agora, José Serra?

Os policiais pararam,

Os alunos pararam,

Os professores pararam,

E agora você?

Você que é sem nome,

Que zomba de todos,

Os que lutam e protestam,

E agora José?

Está sem eleitorado,

Está sem os votos,

Está sem ironia,

Já não podemos beber,

Já não podemos fumar,

Sorrir já não pode,

Os sem midia,

paz não deu,

salário você não deu,

Aumento não veio,

Só veio os utópicos,

E o povo cobrou,

E a grana fugiu,

Foi pro exterior,

E agora José Serra?

E agora, José?

Sua acre palavra,

Sua estante de fezes,

Sua gula de poder,

Suas bibliotecas pornográficas,

Suas fundações de ouro,

Seu eterno deslize,

Sua incoerência,

Seu ódio --- e agora?

Com a chave na mão

Quer abrir o cofre,

Não existe cofre,

Quer morrer no Tietê,

Mas o Tietê sujou,

Quer recorrer ao povo,

O povo não te vota mais.

José e agora?

Se você gritasse,

Se você batesse,

Se você chamasse,

A polícia ,

Se você demitisse,

Se você descontasse…

Se você morresse…

Mas você não morre desgraçado,

Você é mole José!

Sozinho na governadoria,

Qual bicho do mato,

Sem ideologia,

Sem Fernando Henrique,

Para seu saco puxar,

Sem os cavalos pretos,

Da polícia a marchar,

Você marcha José!

José, para onde?

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB