MANDE SUA MENSAGEM DE "PROFUNDAMENTE DE SACO CHEIO" PARA O SR. BOCA MOLE CASOY E PARA O CHEFE DELE

|


De quebra, convoquem os garis de São Paulo para boicotar a coleta de lixo na porta da TV Bandidagem e na porta do prédio do Sr. Boca Mole Casoy.

Boris Casoy: bcasoy@band.com.br
Joelmir Betting: jbeting@band.com.br

Agradecimentos ao leitor anônimo que nos forneceu os endereços acima.

7 comentários:

Anônimo disse...

Boris voce apatir desta data é uma vergonha.Seja humilde que ninquem nasce sabendo não.

vera disse...

que triste,o trabalho dos lixeiros é tão difícil,quando passa o caminhão de lixo aqui na minha rua eu quase não aguento o cheiro,o bom é que ele passa,imagine o lixeiro trabalhando o dia inteiro sentindo aquele cheiro?e vem esse boca de suvaco humilhar o pobre trabalhador que humildemente,mesmo no trabalho difícl ainda deseja feliz ano novo pra todos e com um sorriso nos lábios.
os blogueiros deviam fazer uma homenagem aos lixeiros desse país.
O boris é o mais baixo na escala humana

Anônimo disse...

BORIS CASOY, VOCÊ É UMA VERGONHA



Na última quinta-feira, 31 de janeiro, Boris Casoy, âncora do Jornal da Band, quando fazia a abertura do citado jornal sem perceber que o áudio estava aberto, fez o seguinte comentário: ""Que merda... dois lixeiros desejando felicidades... do alto de suas vassouras... dois lixeiros... o mais baixo da escala do trabalho..”. Isso após o jornalismo da Band, ter colocado no ar as figuras simples e humildes de dois garis que desejavam a todo o Brasil um Feliz Ano Novo, com saúde, paz, dinheiro e felicidades”. Ao fundo se ouvia risadas, talvez dos seus colegas de jornalismo.

Este é o verdadeiro Boris Casoy, reconhecidamente um jornalista de posições conservadoras, direitista e que agora mostra o que pensa sobre os seres humanos, trabalhadores que não fazem parte daqueles que transitam na sua faixa de renda. Sim, este é o verdadeiro Boris Casoy: preconceituoso, classista, elitista, e com certeza um representante do lado mais obscuro da sociedade brasileira.

A manifestação de carinho da classe trabalhadora para o povo brasileiro expressada através daqueles que limpam o lixo das ruas, foi tratada com cinismo por parte deste pseudo jornalista. Fico imaginando qual seria a reação do Casoy, se os desejos de Feliz Ano Novo fossem proferidos por muitos daqueles que não limpam o lixo das ruas, mas escondem o “lixo da imoralidade político- administrativa”, muitas vezes por baixo dos microfones e das câmeras da parte de um jornalismo que felizmente, no Brasil já começa a ser minoria, mas o Boris é um dos seus representantes.

Ele é uma prova inequívoca dos que se escondem por trás do poder da mídia para dizer o que pensam quando interessa ao sistema e aos seus patrões, consequentemente, calam-se quando o que deveria ser dito interessa à maioria da população. Essa é uma tese já amplamente debatida sociologicamente, que é a de que “a comunicação constrói a realidade e quem tem a comunicação tem o poder”.

Na cabeça de pessoas como o Boris Casoy, a felicidade, a paz.a saúde e um Ano Novo não podem vir dos corações ou do alto dos que usam vassouras como instrumento de trabalho. Um fato curioso foi o pedido de desculpas no Jornal da Band do dia 1 de janeiro. A ofensa durou precisamente 17 segundos, o pálido pedido de desculpas foi de apenas 12 segundos, quando o Casóy, de cara lisa e cabelo engomado, afirmou: “num vazamento de áudio eu disse uma frase infeliz que ofendeu os garis. Por isso eu quero pedir profundas desculpas aos garis e aos telespectadores do Jornal da Band.”

Você, Boris, não ofendeu apenas aos garis. Você não ofendeu aos telespectadores do seu jornal, que segundo o IBOPE, já são tão poucos(sete pontos em média) e vai piorar depois do que você fez. Casoy, você ofendeu a grande maioria da sociedade brasileira que não compactua com atitudes descabidas como a que você tomou quando agrediu covardemente à classe trabalhadora do Brasil ali representada pelos varredores de ruas.

Agora caiu a máscara. Você que era visto como um justiceiro implacável, a palmatória do mundo sempre pronto para bater nos corruptos e safados de toda espécie. Criador de bordões que impressionaram um segmento limitado de telespectadores agora nem isso deverá ter. O Brasil é que vai dizer: Boris Casoy, você é uma vergonha agora passada a limpo.


Roberto Peixoto

edilana disse...

BOTA ESTE CIDADÃO PRA TRABALHAR NO LUGAR DOS GARIS,SÓ ASSIM ELE VAI LIMPAR A PRÓPRIA M----

Anônimo disse...

A diferença do gari para o Boris é que um limpa a sujeira(o gari) e o outro só fala merda.

Anônimo disse...

Será que tanta idade não serviu p/ aprender o basico p/ se viver em uma sociedade?
Ser gari não é uma vergonha vergonha é ter mais de 70 anos passar metade dos seus anos de vida estudando e nao saber respeitar o proximo

Anônimo disse...

a band news tem um serviço de MSN para contato com os ouvintes. É caro, mas na época não perdi a oportunidade de enviar uma informação sobre o trânsito assinada 'Gari". A repórter leu no ar hahaha, no horário do programa do Bórrrrris na Fm.

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB