Márcio Lacerda, o candidato Activia.

|


De tudo se espera em termos de marketing político. Como observador crítico dos modismos e maneirismos da gestão de marketing, não poderia me furtar de dar meu pitaco na estratégia para a eleição de Márcio Lacerda para a prefeitura de Belo Horizonte.

A técnica mercadológica é a mesma utilizada para lançamento de um produto desconhecido e sem similar. Instiga-se o consumidor de sua importância e necessidade, ou seja, demonstra como sua vida será difícil ou menos fácil sem aquele produto e, a partir daí, deita falação sobre os seus benefícios.

Não encontrei produto com maior similaridade do que laxante com gosto de iogurte chamado Activia.

O Activia vende uma idéia de evacuação programada onde, você pode ingerir qualquer porcaria que o mercado corporativo de alimentos industrializados produz que e a Danone garante o seu expurgo do organismo de forma confortável, cheirosa, feliz, suave e, sobretudo, sem traumas.

Sabendo-se da capacidade que tem os marketeiros de transformar qualquer coisa ruim em coisa boa, é que o sr. Governador de Minas Gerais, Aécio Neves, cooptou o Prefeito Fernando Pimentel e parte do Partido dos Trabalhadores em Minas Gerais a promover a candidatura do mensaleiro esquecido, Sr. Márcio Lacerda.

A estratégia é muito simples, uma repaginação da do Activia..
- Primeiro você imagina que a disputa ideológica pelo poder nada mais é do que uma desagradável constipação intestinal;
- Segundo você acredita que toda a população sofre deste mal e que o produto é um elixir divino;
- Terceiro você oferece, de forma ostensiva, e sem direito a manifestação contrária de qualquer outra tendência farmacológica, o elixir divino.

PAUSA PARA ELOCUBRAÇÃO
Cada entre nós, quando eu vejo uma mulher carregada de embalagens de Activia me dá um desânimo, uma angústia, uma depressão medonha e, mesmo sendo uma beldade, não consigo tirar da cabeça aquela cena deprimente que estará por vir. Eu duvido que alguém consiga imaginar a Gisele Bundchen, a Nicolie Kidman, a Angelina Jolie, Mila Jovovich dentre outras beldades atendedo ao chamado da natureza.
FIM DA ELOCUBRAÇÃO

Voltando ao assunto caro leitor, está aí a obra perfeita, simétrica e irretocável e, também, perdoem-me pela inoportuna sensatez de mostrar!

2 comentários:

blitzdameianoite disse...

Esse toco aí parece com os que a Bonnie fazia. Realmente foi de um tremendo mal gosto.

Macaco Simão que se cuide! A Folha de São Paulo não sabe o que está perdendo.

Sonia Nobre disse...

O texto está ótimo, nem o Presidente Lula faria mas perfeita analogia! E por falar em marketing, se uma imagem vale mais que mil palavras essa é de uma eloquência desconcertante!

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB