LÁ VEM A CPI, A CRISE E MAIS UMA REPORTAGEM BOMBÁSTICA DA VEJA, AGUARDEM

|

Era tudo o que precisava a mídia golpista e a oposição sem rumo, um novo pretexto para ressuscitar a CPI que o Gilmar Mendes ajudou a criar. Aguardem, se em breve não surgir outra crise para essa gente explorar, vai aparecer alguém querendo tirar coelho desta cartola.


Líder do PSDB diz que foi alvo de quadrilha de escutas telefônicas em São Paulo - 07/01/2009 - 15h09
RENATA GIRALDI
da Folha Online, em Brasília
MÁRCIO FALCÃO
colaboração para a Folha Online, em Brasília

O líder do PSDB na Câmara, José Aníbal (SP), foi informado pela Polícia Civil de São Paulo que era alvo de uma quadrilha especializada em escutas telefônicas, que age no Estado desde o ano passado. O deputado disse à Folha Online que os policiais identificaram, pelo menos, duas gravações telefônicas nas quais havia troca de informações sobre seus dados pessoais.

Indignado com a descoberta da Polícia Civil, Aníbal disse que agora quer saber todos os detalhes das investigações e identificar os autores ou autor da ordem para que ele fosse alvo das escutas.

"Quero saber quem mandou fazer a escuta, por que mandou e quais eram os objetivos dessa pessoa ou dessas pessoas", afirmou o deputado.

Segundo Aníbal, sua surpresa foi descobrir que em uma das gravações, havia registro inclusive do nome da mãe dele. "É impressionante a facilidade com que essas pessoas descobrem informações pessoais do titular do número de telefone", disse ele.

Aníbal afirmou que o telefone grampeado era um aparelho celular utilizado por sua secretária em Brasília, responsável por fazer todas as chamadas telefônicas para ele. Segundo o tucano, a secretária já desativou o aparelho e utiliza outro número.

O tucano disse ainda que não mudou sua conduta: continua falando ao celular e também nos aparelhos fixos. Porém, o deputado afirmou que vai insistir para identificação de todos os envolvidos no esquema de escuta telefônica, descoberto pela Polícia Civil.

De acordo com o deputado, ele foi procurado por delegados da Polícia Civil de São Paulo há cerca de um mês e meio, que informaram ter desbaratado a quadrilha, integrada por policiais e funcionários de bancos e até de operadoras de crédito.

2 comentários:

RC disse...

Só para não perder a oportunidade:
CADÊ A PROVA DO GRAMPO NO STF?

Lingua de Trapo disse...

E essa gente precisa disto caro RC? Isto serve para nós, bestas mortais.

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB