QUEM AINDA ACREDITA NAS BOAS INTENÇÕES DE FERNANDO PIMENTEL?

|

Pelo menos de uma coisa acho que estou certo. Eu e o meu alter ego, o Língua de Trapo e, ainda, o Márcio, um valoroso leitor deste blog, que apesar de nossas divergências futebolísticas irreconciliáveis, (somos Cruzeiro e ele Atlético) no campo político, nossa convergência é insofismável e temos na figura do ex-Prefeito da capital mineira, Fernando Pimentel, um ícone que representa toda a canalhice que se abateu sobre o PT de Belo Horizonte. Não é por menos que o Márcio o chama de "o tucano vermelho" ou a versão mineira do 5a. coluna pernambucano, o pseudo socialista Roberto Freire.

Neste momento, gostaria de reiterar, mais uma vez, todo o meu apreço por aqueles petistas que não se curvaram ao assédio de Aécio Neves, como o fez, de imediato, o Sr. Fernando Pimentel. Além do mais, torna-se imprescindível repudiar a maneira jocosa pela qual ele se referiu aos petistas não alinhados com o seu, digamos assim, “pensamento socialista pós-moderno” revelado na reportagem da revista Veja.

Pensar que a tal aliança entre Aécio e Pimentel, além de toda estripulia ideológica, serviu para dar emprego, por exemplo, para um corrupto do nível de José Afonso Bicalho Beltrão da Silva, denunciado recentemente pelo Ministério Público Federal, por gestão temerária de instituição financeira, no governo de outro corrupto, o atual Senador Eduardo Azeredo. Imaginem, agora ele é o Secretário Municipal de Finanças, no mínimo, uma afronta à moralidade na gestão da coisa pública ou, no popular, amarrar cachorro com linguiça.

É por essa e por tantas outras razões, que publico o comentário feito esta semana pelo Márcio aqui no blog sobre a postagem Coisas do amor - Fernando Pimentel termina namoro com Aécio Neves através das páginas amarelas da Veja e, também, a reportagem do portal UAI, de hoje, que repercute a entrevista de Fernando Pimentel e, por conta dela, o cancelamento da visita que a Ministra Dilma Roussef faria a Minas neste final de semana.

Fala Márcio.

"A campanha para tentar salvar o "Tucano Vermelho" está a todo vapor, hein?

Que desespero perceber que o tiro saiu pela culatra, que não conseguiu enganar ao povo com a fajuta aliança com o PSDB, que ficou claro que a tal somente atendia aos seus interesses personalistas e carreiristas!

Que vê os companheiros de partido e os seus ex-eleitores passarem do respeito e admiração para o desprezo e a decepção. Como pôde jogar fora uma promissora carreira política por egoísmo, egocentrismo, por não saber esperar a sua hora, por não querer correr risco nenhum. Quem se acha muito esperto...

Ver os tucanos controlando a prefeitura de BH, o PSDB passando a pautar a agenda política em BH e o governador "amiguinho" dando-lhe as costas para apoiar o Anastasia para 2010. Nada anormal! Os traidores merecem isto mesmo. Somente o povo de BH que não merecia.

Nem Lula, com a ajuda de Dirceu, vai salvar o mesmo do julgamento nas urnas. Quem queria ser governador vai acabar deputado federal, mas desmoralizado politicamente.

Até entrevista na Veja está conseguindo! Quanto será que custou? Sabemos que esta revistinha fascista não faz nada de graça. Será que o Aécio ajudou como recompensa por receber de presente a prefeitura de BH?

Logo após a eleição do fantoche do Lacerda, Pimentel correu nas rádios de BH para desesperadamente gritar que não tinha nenhum acordo com Aécio para 2010. Que a aliança era pontual com o PSDB/Aécio. Que somente fez porque achou normal, bonitinho e diferente se aliar ao partido rival de direita.

A emenda saiu pior que o soneto. Se não tinha acordo então o povo ficou ainda mais espantado. Para que então a tal aliança, se todos sabiam que se o PT indicasse um "poste vermelho" para candidato o mesmo seria eleito "com um pé nas costas"?.Ou não?

Como é falso e menospreza a inteligência alheia! Falar que ele conseguiu manter a prefeitura de BH para o PT é escárnio puro! O PT governava há 16 anos e com 75% de aprovação. Faria o sucessor com q.q vereador, deputado ou secretário. Se o Aécio/PSDB tentasse enfrentar o mesmo seriam fragorosamente derrotados, como sempre foram em BH nos últimos anos. Na melhor das hipótese confessa que é um político sem visão, fraco e covarde!

O "Roberto Freire Mineiro" acha que somos idiotas: se o seu queridinho aliado de conveniência era tão forte eleitor assim, como os dois grandes caciques juntos não conseguiram eleger o capacho do Lacerda no primeiro turno? Aécio nunca conseguiu eleger um vereador que apoiasse em BH. Nunca foi bom repassador de votos. Ainda mais em eleição municipal, que como vimos na última eleição, o repasse de outros níveis governamentais não é uma boa estratégia eleitoral. O povo olha sim o perfil do candidato e se ele representa qual projeto político, por ex: será o continuador da boa administração do PT em BH há 16 anos? Com 75% de reeleição nas prefeituras em todo o país, logo o PT de BH, com taxa igual de aprovação não conseguiria eleger seu candidato natural? Ora, além de tudo tem o defeito dos políticos antigos e conservadores: faz pouco do discernimento alheio.

Em resumo: entregou uma vitória certa ao inimigo, visando exclusivamente ter o apoio do mesmo contra um adversário interno do PT ao governo de MG em 2010: Patrus Ananias, político querido em BH e MG pela coerência, competência e honestidade. Para tentar derrotar Patrus os stalinistas do PT Mineiro, Virgílio, Pimentel e a Camarilha do Dirceu tiveram a excelente idéia de fazer esta aliança, que certamente achavam que seria um golpe de mestre e que o povo iria adorar. Deu no que deu. O povo percebeu o oportunismo e a incoerência e somente venceram, no sufoco, devido à imensa fragilidade do adversário do PMDB no segundo turno. Então, dos males o menor.

A pergunta que não quer calar:

- por quanto foi entregue a prefeitura de BH? Se não tem acordo para 2010, se esta história de que o PT iria perder a prefeitura nem criança acredita, então o que podemos deduzir, já que ninguém é bobo de entregar vitória certa a troco de nada, não é mesmo? Nem um cara igual ao Pimentel."


Dilma desiste de participar de encontro em BH após declarações de Pimentel
Juliana Cipriani - Estado de Minas

O encontro estadual do PT para prefeitos, vices e vereadores, marcado para sábado e domingo em Belo Horizonte, deve ficar sem suas principais lideranças mineiras e nacionais. O motivo seria a crise interna reaberta no partido com uma entrevista do prefeito Fernando Pimentel publicada em um revista na semana passada, que reacendeu a polêmica divisão entre os que aceitaram se aliar aos tucanos na eleição municipal e os que foram contrários à aliança com os rivais históricos. O saldo é que a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que seria a principal estrela e era anunciada como presença garantida, decidiu não comparecer mais.

Principais atingidos pelas palavras de Pimentel, os ministros do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, e da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Dulci, também alegam problemas de agenda para não participar. Para concluir a debandada, o presidente do PT, deputado federal Ricardo Berzoini, também estará ausente.

Na polêmica entrevista, Pimentel, que disputa com Patrus a indicação do partido para concorrer à sucessão do governo de Minas, atingiu os dois ministros diretamente e evidenciou a divisão no PT. Segundo diz, parte do grupo identificada com o presidente Lula, na qual se inclui, quer a incorporação da classe média, e do outro lado estão os petistas adeptos de um partido de inspiração bolchevique. “Essa gente ainda acredita que o sujeito tem de ler O Capital e rezar pela cartilha marxista-leninista para militar no PT. Um setorzinho xiita de Minas pensa assim e levou de roldão líderes como Patrus Ananias e Luiz Dulci (secretário-geral da Presidência)”, afirmou à revista.

Bomba

A entrevista de Pimentel caiu como uma bomba em Brasília e fez com que a ministra, pré-candidata à sucessão do presidente Lula, desistisse de prestigiar os petistas mineiros. Segundo interlocutores próximos de Dilma, a avaliação foi de que, ao mesmo tempo que atingiu Patrus e Dulci, a entrevista colocou Pimentel como um quadro mais alinhado com ela. A preocupação é que a tensão criada pela crise no PT mineiro não atinja a presidenciável no estado, que é o segundo colégio eleitoral do país. Outro temor é que a visita ajude a pôr lenha na fogueira, acentuando as divergências.

O grupo ligado a Pimentel ainda fará um último esforço para tentar trazer a ministra, mas já admite internamente que a presença é praticamente descartada. De acordo com a assessoria de Dilma Rousseff, até quinta-feira não havia previsão de uma viagem para a capital mineira no sábado. Ela teria agenda nesta sexta-feira à noite em São Paulo, com a candidata derrotada à prefeitura e ex-ministra, Marta Suplicy, e sábado no Rio Grande do Sul.

O presidente do PT no estado, deputado federal Reginaldo Lopes, afirmou que trabalha com a expectativa de ainda poder trazer essas lideranças, mas admitiu que o clima não é dos melhores. “A gente busca discutir uma agenda para Minas, que está acima de nomes, mas eu admito que está um pouco contaminado”, afirmou. Aliado de primeira hora de Pimentel, o deputado federal Miguel Correia Junior saiu em defesa do ex-prefeito. “É desgostoso para o partido ver uma disputa política em torno de uma entrevista. O partido está muito além disso. O encontro tem objetivos maiores e não podemos entrar em disputas menores.”

7 comentários:

Dois disse...

Por essas e outras que não me vínculo a partidos, é tudo a mesma laia, não importa se é PT ou PSDB, o que de fato faz um pouco de diferença que seja, é a índole do candidato!

Jefferson Milton Marinho disse...

Olá Língua,
Seu blog é uma boa referência para denunciar a canalhice do Pimentel. O Virgílio é outro aliado do ex-prefeito que sempre aprontou no PT. Foi assim 1988, quando disputou a prefeitura. Em 1994 em sua campanha para o Senado, e falou um monte de besteira. Em 1996, quando quase implodiu a aliança política com o grupo do Célio de Castro. Trouxe o careca Marcos Valério para PT. E ainda proporcionou a eleição do Severino Cavalcanti na Câmara Federal. Por fim, entregou junto com Pimentel a PBH para a turma do Aécio. É muita lambança.
Ats.,
Jefferson

Lingua de Trapo disse...

Caro Dois, os partidos políticos são imprescindíveis à Democracia. Fazê-los melhor depende de nós. Não quero dissuadí-lo de sua opinião, mas o personalismo é um má virtude de nossa democracia e, não se iluda, por trás da "boa índole" de um político está o partido, com todos os seus defeitos.
Abraços e volte sempre.

Lingua de Trapo disse...

Caro Jeferson, esse Virgílio para mim é o pior de todos. Bem que você lembrou o histórico dele, que já fez de tudo para ganhar notoriedade, mas não passa de um espertalhão do baixo clero da democracia, um parasita.
Abraços e volte sempre você também.

rc disse...

tai um bom slogan pro pt de mg

Cuidado: Minas

Márcio disse...

Língua,

o comentário do Jefferson e depois sua observação merecem uma rellexão maior e talvez um post específico sobre o Dep. Virgílio Guimarães, este senhor que tem um histórico impressionante de trapalhadas e personalismo exarcebado na política esquerdista mineira.

Como pode um personagem ser tão desagregador e carrerista como este?

Ja´tive a oportunidade de dizer isto ao mesmo pessoalmente 03 dias depois da trapalhada do Severino.

Lembro-me que falei ao mesmo, na frente de seus amigos de cachaça e que estavam consolando-o por mais esta presepada, que aquele personalismo dele na eleição da Câmara ia custar caro ao governo. Deu no que deu, o governo se mostrou fraco e a oposição aproveitou para plantar o tal "mensalâo" para desgastar o mesmo. Se não fosse Lula e este "filhinho de papai" tinha completado sua grande obra prima, depois também de encaminhar Marcos Valério dentro do PT.

E acha que aprendeu? É um abestalhado, egoísta, trapalhão e merece ser desmascarado.

Contamos com vc Língua para esta tarefa.

Anônimo disse...

só a título de registro eu e um amigo que acabou por sair do PT (eu nunca fui filiado e sim simpatizante) fizemos campanha ontra o Pimentel em 2004, qdo nos recusamos a votar nele. O que quero dizer com essa historinha é o seguinte: para os que gostam de política, acompanhha a mesma, tem algum tipo de militancia social e conhecia o PT já sabia que ele era tudo isso e que daria nisso. Por isso tbém não vale ficar pintando o tucanão somente agora, eis um dos problemas históricos dos petistas. Outra coisa que sei ser doloroso para os petistas mas necessário para que os erros não corram mais, não foi só o Pimentel a executiva municipal estadual e nacional (por omissão e não me venha falar daquelas mensagens para inglês ver) que aprovaram essa coisa exdruxula e vou mais longe, Pimentel não mente qdo diz que Lula ve com bons olhos a tal aliança. Isso não é critica ao Lula em si, mas qualquer um que viveu o PT sabe do que estou falando, aliás o próprio Lula vive repetindo que nunca foi socialista ou de esquerda...

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB