CANSEI - KENNEDY ALENCAR ESTÁ CADA DIA MAIS PARECIDO COM A HEBE

|

Vejam só este artigo da coluna Pensata desta semana. Parece que o Kennedy andou tomando um chega prá lá de seus patrões, a tchurma da C14.

Gilmar Mendes só existe porque o Partido da Imprensa Tucana, o PITU, está recheado de estafetas financiados por Daniel Dantas, quer queira você concordar ou não, gostar ou não.

A propósito, que lacuna é esta que Gilmar Mendes preencheu? Pelo que eu saiba, Gilmar Mendes segue tão sem rumo quanto o seu partido, vociferando asneiras e forjando escândalos (cadê o audio?). A única coisa que ele fez foi transformar o STF numa verdadeira latrina, de onde ele e o corporativismo da casa defecam, sem nenhum constrangimento, hábeas corpus para por bandido em liberdade.

E pensar que eu já estava até me empolgando você. Que decepção.

Gilmar Mendes, a voz
28/02/2009

Goste-se ou não, concorde-se ou não, ele preencheu uma lacuna. O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, tem sido a voz da oposição desde o ano passado, quando assumiu o comando da mais alta corte de Justiça do país.

Enquanto o PSDB, o principal partido de oposição, não consegue articular um discurso contra o governo Luiz Inácio Lula da Silva, Mendes faz contraponto constante à administração petista. O último exemplo foi o ataque ao repasse de verbas públicas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

Na Quarta-Feira de Cinzas, Mendes comentou as invasões de terra em São Paulo. Disse que eram uma "ilicitude". E a responsabilidade, segundo ele, era "de quem subsidia". No caso concreto, do governo federal.

Trocando em miúdos: comete crime quem dá dinheiro público a quem comete crime. Expressão perfeita como princípio. Incorreta se aplicada de forma generalizada ao MST, como fez o ministro. Afinal, ele criminalizou um importante movimento social, cujos militantes, em sua larga maioria, são gente pobre que busca um lugar ao sol.

O Brasil sabe o que dá tratar a questão social como caso de polícia, mas o objetivo principal desta "Pensata" não é entrar no mérito de todas as posições políticas do presidente do STF. É constatar que ele tem articulado, com eficiência, um discurso de oposição a Lula e à hegemonia política do petismo nos últimos seis anos e tanto.

Se o governo federal concede refúgio político a Battisti, Mendes faz o contraponto. Se um grampo sem fita aparece na praça, ele chama o presidente da República "às falas" para alertar sobre um suposto estado policial. Os exemplos são fartos. Bastam algumas buscas na internet.

Gilmar Mendes aponta um caminho para uma oposição sem rumo. Seus pronunciamentos ganham entusiasmados aplausos da centro-direita e da direita. Se essa trilha é a que levará ao sucesso, há dúvidas.

E-mail:
kennedy.alencar@grupofolha.com.br

6 comentários:

BirdBardo Blogger disse...

Gilmar Mendes e a Direita Brasileira são vozes sem som que ecoam no vazio.A esquerda venceu!!!

Esquerdopata disse...

Interessante que o Kennedy não perceba que Gilmar Dantas é, ou devia ser, um juiz e não um político. Se ele fosse deputado ou senador do DEM a análise teria fundamento. A lei proíbe esse marginal de fazer o que faz.

Lingua de Trapo disse...

BirdBardo, eles são uns mortos vivos.

Lingua de Trapo disse...

Caro Esquerdopata, essa gente não tem limites, a lei só é boa no fiofó da esquerda, dos pobres, do MST, etc, etc. Um abraço.

rc disse...

Pergunta: alguém já viu membro da Suprema Corte americana dar opinião sobre algo fora de decisões da corte

Lingua de Trapo disse...

RC, que eu tenha conhecimento não, isso é coisa que esse jagunço do Daniel Dantas inventou.

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB