DEPUTADO TUCANO QUE FOI GRAMPEADO PELA ESPOSA POR SUPOSTA QUEBRA DE DECORO MATRIMONIAL, AGORA QUER CASSAR O MANDATO DE LUCIANA GENRO

|

Confesso não ser fã da Deputada Luciana Genro e nem tampouco do seu partido, o PSOL, mas por respeito aos muitos gaúchos que acompanham este Língua de Trapo, eu não poderia deixar de me manifestar neste episódio.

É engraçado como o PSDB e seus fiéis companheiros DEM e PPS acham que a falta de decoro do PSOL no fiofó do PT e do governo Lula é refresco, mas, agora, querem silenciar Luciana Genro. Que conveniente.

O PSDB mostra que não se intimida nem mesmo com corpos suicidados que aparecem boiando no mar de corrupção do governo de Yeda Crusius, aquela que pediu o impeachment do Presidente Lula, mas que hoje é a protagonista de um governo agonizante no Palácio Piratini. Já existem até aqueles que falam que Yeda é uma ex-Governadora em atividade, numa alusão àquela célebre frase do comentarista esportivo Paulo César Vasconcelos.

Mas o diversionismo do PSDB e da mídia que o apóia é tão extremado, que se quer dão conta de que nós ainda não nos esquecemos que foi o próprio vice-governador de Yeda, Paulo Feijó, do DEM, quem destampou a fossa e permitiu que toda essa merda ficasse exposta.

Tenham dó de nós.


Para Jose Aníbal, deputada do PSOL quebrou decoro
Marcela Rocha
Especial para Terra Magazine

Leia também: Luciana Genro: Aníbal diz uma coisa e faz outra

Nesta quarta-feira, 4, o líder do PSDB na Câmara dos Deputados, José Aníbal (PSDB-SP), ingressou com uma representação na secretaria-geral da mesa diretora da Casa contra a deputada Luciana Genro (PSOL-RS).

Aníbal alega que a deputada teria quebrado o "decoro parlamentar" ao fazer denúncias contra a governadora Yeda Crusius "sem apresentar provas", diz o líder a Terra Magazine.

- Luciana Genro fez acusações violentíssimas sem provas e saiu difamando a governadora do Rio Grande do Sul.

A deputada afirmou que as provas das supostas irregularidades estão de posse do Ministério Público. Além disso, Luciana solicitou que a Polícia Federal participe das investigações sobre o governo do Rio Grande do Sul.

Prática de caixa dois na campanha do PSDB ao governo gaúcho, em 2006, e envolvimento da governadora Yeda Crusius em suposto caso de corrupção no Detran foram as denúncias da deputada Luciana Genro em entrevistas à imprensa e em plenário na Câmara.

Para o deputado federal José Aníbal, Luciana investe nas denúncias principalmente por ser ano pré-eleitoral:

- Afinal o pai dela é candidato a governador do Rio Grande do Sul.

O deputado acredita que o ministro da Justiça, Tarso Genro, trata com favoritismo o pedido de Luciana pela investigação do governo gaúcho pela PF. Tanto por "querer se candidatar", quanto pelo paternalismo.

- O pai dela, a quem está sujeita a PF, já determinou que a instituição atendesse ao pedido. Quer dizer, é um jogo combinado sob uma farsa.

Leia a entrevista com o deputado federal José Aníbal:

Terra Magazine - Por qual razão o senhor entrou com uma representação contra a deputada Luciana Genro?
José Aníbal - Eu pedi a punição porque, ao meu ver, ela feriu o código de ética do decoro parlamentar. Ela fez acusações violentíssimas sem provas e saiu difamando a governadora do Rio Grande do Sul.

Há, como disse Luciana Genro, um interesse do PSDB em "calar o PSOL" no Rio Grade do Sul?
O PSOL não existe. É uma expressão política marginal no País. O PSOL se constrói às custas de criticar, difamar. Agem somente de maneira destrutiva. Essa deputada está delirando. Ela cometeu uma falha grave e ela tem que ser responsabilizada por isto. Ela não tem nenhuma estrelinha na testa que a torne imune, embora o pai dela seja ministro da Justiça e também conspire permanentemente contra a governadora Yeda Crusius. Inclusive agora, a Luciana acionou o Ministério Publico Federal para que a Polícia Federal investigasse a governadora. O pai dela, a quem está sujeita a PF, já determinou que a instituição atendesse ao pedido. Quer dizer, é um jogo combinado sob uma farsa.

A deputada declarou que "o PSDB nunca entrou com representação contra nenhum acusado de corrupção" ...
Conversa fiada da deputada Genro. Já entramos com muitas representações contra todo tipo de gente, inclusive contra corruptos. Alguns inclusive, muito amigos dela, esses que estavam envolvidos com o mensalão, do PT, partido de origem de Luciana. Ela está querendo desviar a atenção porque foi pega em flagrante delito. Ela fala que quer livrar o "RS do assalto"... assalto quem promoveu foi o antigo partido dela.

Acredita que faz parte de uma tática para as eleições de 2010?
Claro. As eleições levam a deputada a ficar mais energizada. Afinal o pai dela é candidato a governador do Rio Grande do Sul. O que dizem é que se ele entrasse como candidato sozinho, ele perderia para votos nulos e brancos. O importante é dizer que a conspiração contra Yeda também se dá porque ele será candidato ao governo do RS no ano que vem.

E para o PSDB?
Não tem a menor importância o que a Luciana faz, porque as denúncias dela não têm a menor procedência.

Terra Magazine

4 comentários:

José Paulo Guedes disse...

Não conheço a Marcela Rocha, mas deve ser foca.
Em momento algum abordou o motivo da indignação seletiva do "Zé": a sucessão de escândalos q envolvem "Yedinha", invenção de FHC e da RBS.
Ou seja, deixou-o à vontade para deitar falação contra Luciana, Tarso, Ministério Público e PF. O problema do "Zé" é q se "Yedinha" cair o próximo da lista é o outro "Zé": o Serra 'Pedágio' (agora descobrimos q tb se cobra pedágio em S Paulo para assumir delegacias e arquivar processos administrativos).

Lingua de Trapo disse...

Tens razão, a fila vai andar.

Bruno disse...

O grande detalhe é o seguinte: os tucanos querem cassar o mandato da Luciada Genro alegando que ela está acusando a governadora do RS de corrupção sem provas, mas compraram de cara as denúncias genéricas, também sem provas, do Jarbas Vasconcelos.

Lingua de Trapo disse...

Bruno, eles fazem isto o tempo todo.

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB