"CONVIDO O FRACO GOVERNADOR ANASTASIA A VIVER UM MÊS COM O SALÁRIO DO PROFESSOR MINEIRO, PARA DEPOIS CONVERSAR SOBRE O QUE SIGNIFICA TER BOM SENSO!"

|


TOMARA MESMO, SENHOR GOVERNADOR, QUE O POVO MINEIRO TENHA MUITO "BOM SENSO" QUANDO ESTIVER DIANTE DAS URNAS NO DIA 03 DE OUTUBRO.


Anastasia pede bom senso aos professores O governador declarou, no Norte de Minas, que espera um rápido avanço nas negociações com grevistas


Flávia Ayer - Estado de Minas
Luiz Ribeiro - Estado de Minas


O governador Antonio Anastasia (PSDB) declarou, nesta segunda-feira, que acredita na retomada das aulas nas escolas estaduais diante das decisões da Justiça declarando ilegal a greve dos professores e autorizando a contratação de substitutos. Anastasia apela ao bom senso dos grevistas para que as atividades escolares retornem rapidamente.

"A greve foi declarada ilegal e agora houve a autorização para novas contratações. Essas decisões vão acabar permitindo que as negociações avancem de maneira mais rápida", disse, em Montes Claros. Anastasia garantiu que a greve está sendo tratada com seriedade pelo governo. "É algo que nos aflige, especialmente em relação aos alunos que estão perdendo aulas há mais de 40 dias. O governo publicou uma nota de esclarecimento, demonstrou a impossibilidade de atender à solicitação principal, mas estamos abertos ao diálogo", acrescentou.

Negociações

Nesta terça-feira os professores da rede estadual vão decidir se põem um ponto final à paralisação que já dura 48 dias ou enfrentam até mesmo a liminar expedida na noite de sexta-feira pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), autorizando o Estado a contratar professores para substituir os grevistas. Eles vão se reunir em assembleia, que ocorre às 14h, no pátio da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), no Bairro Santo Agostinho, na Região Centro-Sul de BH.

Para dar continuidade às negociações, na noite desta segunda-feira, representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute), que lidera o movimento, encontram-se com a secretária de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena.

Segundo a coordenadora geral do Sind-Ute, Beatriz Cerqueira, o sindicato adotou a posição de que não são decisões judiciais que vão pôr fim à greve, nem mesmo à "de sexta-feira", referindo-se à autorização que o desembargador Alberto Vilas Boas deu à Secretaria de Estado de Educação (SEE) para substituir grevistas que se recusarem a voltar à sala de aula.

2 comentários:

Anônimo disse...

A justiça de minas é uma bosta, puxa sempre para o lado do mais forte, por isso o país está cheio de grandes bandidos que não são punidos por conveniencia desta justiçazinha.

JBmartins disse...

Cara nos temos que nos mobilizar contra a entrega do Petroleo do Brasil aos Gringos no link http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/emanuel-cancella-lei-do-petroleo-foi-mudada-para-pior.html

 

©2009 Língua de Trapo | Template Blue by TNB